Profissão: jornalista

Sei que devo um post sobre o tema, que tine nas nossas cabeças desde o dia 17.

Mas prefiro abrir aspas para a Profª Mágda Cunha, diretora da Famecos, nesta reflexão mais do que lúcida, como já lhe é de costume.

Destaco:

“Um jornalista aprende português, filosofia, história, legislação, sociologia, entre outras disciplinas. O que não quer dizer que indivíduos com a formação nessas áreas possam narrar os acontecimentos.

(…)

Em plena sociedade da informação, é impossível falar em restrição à liberdade de expressão. A telefonia celular e a internet já estabelecem novas relações entre os cidadãos e o poder. Cada um é capaz de contar a sua história, mas não o fato sob suas muitas dimensões.”

Na frase em destaque a Profª Mágda cristaliza aquilo que tantas vezes já comentei: todo o cidadão pode ser um repórter, mas não pode ser um jornalista.

Lembrando: ser jornalista é muito mais do que ser repórter. A própria autora do artigo lista algumas das tantas outras atribuições de um jornalista – profissionalmente formado na área:

“Um jornalista aprende técnicas específicas de sua profissão, como reportagem, edição, linguagens para as diferentes mídias, estudos de recepção, formas adequadas de tratar um acontecimento, considerando princípios éticos.”

Enfim, vale a leitura.

About Ana Brambilla

Sou jornalista, me interesso por processos colaborativos em mídias digitais, nasci em Porto Alegre, moro aqui mas amo São Paulo ^.^
This entry was posted in AnaFamequiana, jornalismo. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>